.

.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

COMUNICADO AOS LEITORES

Por questões de cunho pessoal ficaremos, temporariamente, sem atualizar as notícias do nosso blog. LOGO retornaremos.Agradecemos à compreensão.

domingo, 1 de outubro de 2017

COLUNA DO LÁZARO ALBUQUERQUE: ELE ESTÁ DE OLHO É NA BUTIQUE DELA

CRÔNICA DO DOMINGO
ELE ESTÁ DE OLHO É NA BUTIQUE DELA
Lázaro Albuquerque Matos

Hoje, tenho um ponto de vista a perder de vista. Quem não conhece Severina Xique-xique? Aquela que botou uma butique para a vida melhorar. Somos todos: eu, tu e ele uma grande Severina – maior do que a barriga de Genival Lacerda, seu criador. E a vida é uma grande butique de cosmético ilusório. Vende-se ilusão como vendem-se batom, calçado e roupa em uma butique, sem se falar em cueca e calcinha.
A butique da Severina de Genival Lacerda despertava o interesse do olhar de todos. Não pelo estoque de bugigangas à venda na butique, mas pela própria butique: o atributo patrimonial da dona. Logo ali, na esquina, apareceu Pedro Caroço – malicioso todo –, que ficava acenando para Severina, de olho na butique dela.
Como a vida é uma grande butique, butique não é um monopólio de Severina, pois. Eu também botei a minha. Mas ninguém ficou de olho nela, como na de Severina. Pensei logo: será porque butique é coisa de mulher, pincipalmente, se ela tem um grande atributo como patrimônio para o negócio. Será que isso atrai fregueses olhudos? Não sei. Será que butique é só mesmo coisa de mulher para mulher. Também não sei. Cheguemos à minha butique, um negócio de homem para homem!
Com o sucesso da música de Genival Lacerda, juntei capital e boi uma butique, para a vida melhorar. Mas, antes, fui aconselhado por um amigo para não fazer isso. O amigo: “ Lázaro, em vez de butique, bota uma lavanderia”. Lavanderia! Pensei com meus botões. Não, isso não. Uma lavanderia só serve para lavar roupa suja ou dinheiro. Isso não é comigo. Depois, isso pode virar um lava-jato. Ou cair na “Lava-jato”. Expliquei ao amigo. Fiquei mesmo com a butique. E montei o estoque na prateleira. E tome ilusão! Foi isso que pus à venda na minha butique, sem medo de quebrar. Mas quebrei feio: vender ilusão não dar lucro. Não se iluda!
Sem conseguir ser a Severina Xique-xique da butique da música de Genival Lacerda, tornei-me num Severino do poema de João Cabral de Melo Neto. Para não deixar dúvida, como deixaram os tantos Severinos com o nome da mãe, no poema de João Cabral, eu disse logo: sou o Severino da Zeferina de Duque Bacelar. Esse era o nome de minha mãe querida, conhecida como Princesa. Fui viver, então, a “Vida e Morte Severina” de um sertanejo retirante. Um retirante da grande butique do Brasil: a política. Todo mundo está de olho nela! 
Por que um retirante, de vida política Severina? Porque o estoque de minha butique política da ilusão foi a zero, em Duque Bacelar, e por não poder renová-lo mais, pois vendi tudo fiado, e não recebi. Com isso, eu não tive como não cerrar as portas e bater a poeira da prateleira. Vender ilusão, em butique política, tem limite e não é um bom negócio. 
O que eu vendia na minha butique política era uma mercadoria de palanque: ilusão. E o pior, eu só vendia o que os outros iam entrar; não eu. Assim, deixei de ser o cavaleiro da ilusão política, ou o vendedor dela. Se na política de Duque Bacelar, não sei. Mas sei que é na política.
Agora, só me dou ao trabalho de ouvir Genival Lacerda, com seu barrigão, cheio de mungangos, cantar para a política Severina: ELE ESTÁ DE OLHO É NA BUTIQUE DELA.

sábado, 30 de setembro de 2017

DÁDIVA

    DÁDIVA
Carlos Machado


Fui feliz
           Infeliz
Cantei
           Chorei
Amei
           Desamei
Venci
           Perdi
Partiu
           Fiquei
Hoje sei
           Foi um favor que o Destino me fez

PROCON MULTA BANCOS DO MARANHÃO EM QUASE R$ 2 MILHÕES

Sete bancos em operação no Maranhão terão de realizar o pagamento de multa no valor de R$ 1.892.016,00. O motivo foi o descumprimento de Lei Estadual nº 10.605/2017, na qual é obrigatória a contratação de vigilância armada em agências 24 horas. O resultado da multa é em virtude de notificação aplicada pelo PROCON/MA em julho deste ano.
O Bradesco, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banco da Amazônia, Itaú, Santander e Caixa Econômica começaram a ser notificados quanto à multa, na última quinta-feira (28), e terão o prazo de 10 dias para recorrer e 30 dias para pagar. O banco que não cumprir nenhum dos dois prazos será incluído na Dívida Ativa do Estado.
A lei que inclui instituições bancárias, públicas ou privadas, exige ainda que as agências devem dispor de vigilância armada, inclusive, nos finais de semana e feriados. O descumprimento da lei acarreta multa diária no valor de R$ 5 mil, com aplicação em dobro caso haja reincidência.

Fonte: Gilberto Léda

FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS TEM AUMENTO CONSIDERÁVEL

Com aumento em relação a 2016, o terceiro e último repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de setembro entrou nas contas nesta sexta-feira, dia 29. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) aponta que o repasse será de R$ 1.912.200.468,11, considerando o desconto do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).  

Para o chamado terceiro decêndio, a Confederação prevê montante 13,90% maior que o repassado no mesmo período de 2016, em termos nominais, quando foram transferidos R$ 2,098 bilhões. Até quando se considera os efeitos inflacionários, o último repasse do mês será maior que do ano anterior em 11,26%.

Ao somar todos as transferências feitas, de janeiro até agora, o Fundo dos Municípios totaliza R$ 69,325 bilhões. Isso representa crescimento de 11,40%, em comparação com o montante acumulado no mesmo período de 2016, sem considerar os efeitos da inflação.


Fonte: CNM

MARANHÃO É O MAIOR FORNECEDOR DE MÃO DE OBRA ESCRAVA DO BRASIL

Levantamento do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Maranhão, com base no Observatório Digital de Trabalho Escravo (SMARTLAB MPT / OIT), revela que, de 2003 a 2017, mais de 8 mil maranhenses foram resgatados de situação análoga à escravidão em outros estados da federação. Esse dado coloca o Maranhão em primeiro lugar no ranking nacional de fornecimento de mão de obra escrava.

O estudo mostra que dos 43.428 resgatados em todo o país, 35.084 tiveram sua naturalidade identificada. Desse total, 22,85% afirmaram ter nascido no Maranhão (8.015 pessoas), o que garante uma média de um maranhense para cada cinco resgatados.

O município de Codó é o segundo maior fornecedor de mão de obra escrava do país, com 429 resgatados nascidos nessa cidade. O recordista é Amambai (MS), com 480 trabalhadores. Em terceiro lugar está São Paulo (SP), com 427 resgatados.

O balanço também constatou que o Maranhão lidera a estatística nacional de resgatados residentes. Nesse caso, 18,35% dos resgatados de condições semelhantes à escravidão declararam morar em território maranhense. Codó também figura entre os cinco municípios do país com maior número de residentes resgatados, com 356 trabalhadores.


Fonte: Atual 7

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

PAI DE SANTO É ACUSADO DE CRIME DE EXTORSÃO

Três pessoas procuram o 17º Distrito Policial de José de Freitas, para registrar Boletim de Ocorrência contra o Pai de Santo identificado por Luiz Fernando, que reside no bairro Suco de Uva, acusando o mesmo de extorsão.

Vicente Paulo Nunes, de 65 anos, falou que foi procurado pelo Pai de Santo, onde o mesmo falou que sua esposa estaria doente e exigiu dinheiro para curá-la. A vítima relata ainda que deu todo o dinheiro que possuía para o Pai de Santo, e quando o dinheiro acabou, passou a comprar “fiado” materiais de construções para entregar ao Pai de Santo.

De acordo com o lavrador, após gastar todos seus recursos financeiros com o Pai de Santo, passou a ser ameaçado e constrangido. “Minha esposa estava nos festejos de Nossa Senhora, quando ele falou pra ela, que se não desse R$ 800,00 pra ele, ela não chegaria nem até a última noite de novena. Eu tive que vender uma vaca por R$ 900,00 para dá o dinheiro para ele, afim de salvar minha esposa”. Disse Vicente.

Outra suposta vítima, identificada por Francisca Sobral da Silva, disse que foi trancada dentro de um cômodo da Tenda Espírita, onde Luís Fernando teria jogado amônia, sendo que ela teve que arrombar a porta para não morrer sufocada.


Fonte: Meio Norte

VÍTIMA REAGE E MATA MULHER ACUSADA DE REALIZAR ASSALTOS

Na noite desta quinta-feira (28/09), uma adolescente de 17 anos foi morta a tiros após tentar realizar um assalto na rua Alborino Menezes, bairro Alto Alegre, na zona Norte de Teresina. De acordo com testemunhas, a mulher estava na companhia de um jovem realizando assaltos pela região em uma motocicleta. Ele se encontrava pilotando o veículo e ela na garupa armada abordando os pedestres.

Uma das vítimas do assalto afirmou que por pouco não foi morta pela criminosa. “Ela chegou a disparar na minha direção, mas a arma falhou e eu pedi socorro, por isso eles foram embora”, declarou. Ao abordar outra pessoa em um novo assalto, a vítima reagiu e disparou contra a assaltante que veio a óbito no local.

O piloto da motocicleta fugiu para se desvencilhar dos disparos, mas de acordo com testemunhas, minutos depois do crime um homem apareceu no local afirmando ser o namorado da vítima. Seu comportamento despertou a suspeita dos policiais que o abordaram depois que vítimas que também estavam no local reconheceram o homem como sendo o piloto da motocicleta.


Fonte: Meio Norte

EMPRESAS E RESIDÊNCIA DA EX-PREFEITA BELEZINHA SÃO ALVOS DA SECCOR

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR), deflagrou, na manhã desta quinta-feira (28), operação para o cumprimento de mandados de busca e apreensão em Chapadinha.
A loja Junior Construções, uma residência localizada na Avenida Vieira de Almeida, um sitio localizado na MA 230 e o escritório da Madeireira Marques, endereços ligados a ex-prefeita da cidade, Maria Ducilene Pontes Cordeiro, a Belezinha, que deixou o comando da cidade no ano passado, foram os alvos da ação.
Além destes, foram feitas buscas também no endereço de Aluízio de Souza Santos, companheiro da ex-prefeita. Nos locais, policiais apreenderam vários documentos e computadores que serão analisados e usados como prova documental no processo. Ninguém foi preso.
O inquérito policial contra Belezinha apura irregularidade em licitações e contratos, entre eles locação de veículos e limpeza pública e, ainda, supressão de documentos públicos.

Fonte: Luís Pablo