.

.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

LAMENTOS DE UM VELHO

LAMENTOS DE UM VELHO
      Carlos Machado

Hoje que o tempo se exibe
Nos meus cabelos alvos
Na face enrugada
Na pele flácida
Nas manchas senis que cobrem as mãos

Agora que não ouço mais
Que os olhos estão turvos
Ando em passos lentos, curvado, cabisbaixo
E experimento a autoridade dos anos escorridos

Só ficou o passado, parceiro na solidão
O presente é sombrio instigado por chacotas e preconceito
O futuro chegou ao fim
Nada mais resta, somente a espera impaciente
Pelos dias que decrescem

Estou feliz com a demência
É nela que escondo as lembranças
E aguardo resoluto a morte que bate à porta.

JUÍZES AVALIAM PARALISAÇÃO CONTRA JULGAMENTO DE AUXÍLIO-MORADIA

O presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Roberto Veloso, afirmou nesta quinta-feira que a categoria está sendo consultada para fazer uma paralisação no dia 15 de março a fim de protestar contra a inclusão na pauta de julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de uma ação que poderá acabar com o pagamento do auxílio-moradia para os integrantes da carreira.

A principal queixa dos integrantes da associação, segundo Veloso, é que a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, estaria dando um tratamento seletivo ao incluir na pauta apenas o julgamento do auxílio-moradia para a magistratura federal em vez de discutir também uma ação referente a juízes estaduais do Rio de Janeiro e que teria a condição de estabelecer os limites para o pagamento de auxílios e benefícios a todos os juízes brasileiros.

Alvo de fortes críticas, o pagamento de auxílio-moradia a juízes tem se mantido desde setembro de 2014 por força de uma liminar concedida pelo ministro Luiz Fux. Com base nessa decisão precária, outras categorias têm recebido esse auxílio que já custaram bilhões de reais aos cofres públicos no momento de forte restrição orçamentária do país.
A ação referente aos juízes federais foi incluída para julgamento por Cármen Lúcia no dia 22 de março. O auxílio-moradia ganhou espaço na mídia com as notícias de que magistrados com imóveis próprios na cidade que moram estariam recebendo o benefício.
Fonte: Revista Veja


EM 1233, O PAPA DECRETOU QUE GATOS ERAM DEMONÍACOS-DANDO INÍCIO A UM MASSACRE DE SÉCULOS

O Papa Gregório IX (1145-1241) será sempre lembrado em grande parte por lançar a Inquisição Papal, que daria origem a várias outras, com seus infames e letais efeitos. Quando, em 1227, subiu ao trono papal como sucessor de Honório III, havia perdido a paciência com as políticas conciliadoras de seu antecessor, que julgava responsáveis pela sobrevivência de diversas heresias - em particular o catarismo, que só teve fim em seu mandato, com o encerramento da Cruzada Albigenense que vinha desde 1209.
O papa instituiu os Decretales, que punia todos que fossem acusados de heresia. E não seriam humanos a ser vítimas da perseguição. Em 1232, o pontífice deu início a um massacre de gatos que duraria seis séculos.

Então, ele emitiu a bula papal Vox em Rama que discutia o uso de gatos pretos em ritos satânicos e hereges. Assim o ritual era descrito:
Os hereges fazem reuniões secretas. Quando um postulante deseja se tornar um membro da congregação, ele é levado para o centro do local. O diabo aparece sob a forma de um sapo, ganso, pato ou como um gato preto, com a cauda ereta. Ele desce em forma de estátua andando para trás para conhecer seus adoradores. O postulante então beija a sua boca ou ânus.  
Após várias orgias pós-jantar (às vezes homossexuais de natureza), um homem num canto escuro da sala sai com a genitália ereta, brilhando como o sol. Sua parte inferior é desgrenhada como um gato.

Assim, Gregório declarou que todos os gatos pretos – que na Antiguidade eram vistos como verdadeiras divindades – eram diabólicos. E o povo entendeu o recado: não demorou muito para que um extermínio em massa dos bichanos — de preferência pretos, mas nem de longe só eles — fosse iniciado. 

Por toda a europa, católicos e, depois, protestantes passaram a fazer "brincadeiras" com gatos. A imaginação era o limite para criar mais uma forma absolutamente brutal de despachar os animais "demoníacos". Gatos eram enfiados em sacos ou cestos, presos em estacas, e queimados vivos ou tratados como pinhatas vivas, apanhando por todos os lados.
Ainda hoje, em Ypres, na Bélgica, no segundo domingo de maio celebra-se o Kattenstoet, "festival dos gatos". É uma parada temática, com carros e pessoas vestidas de felinos. Mas, até 1817, era bem diferente: o festival consistia em atirar um gato em chamas da torre da igreja.

Fonte: Aventuras na História

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

COMO JOGAR ÁGUA NO CHOPE DE POLÍTICO SUJO

Uma disputa entre o senador Renan Calheiros, ex-presidente do Senado e o atual, Eunício Oliveira, pelo controle da casa no próximo ano já mexe com os bastidores políticos em Brasília. Os dois, Renan e Eunício dão como certa a reeleição em seus Estados: Alagoas e Ceará, respectivamente. Tanto um quanto o outro possuem longa ficha criminal na Justiça, mesmo assim estão confiantes da vitória nas urnas. O texto: “Renan se equipa para voltar a comandar Senado” publicado pelo jornalista Josias de Souza, no Blog do Josias, em 21 de fevereiro de 2018, traz uma dica valiosa de como fazer para extirpar esses e outros canceres da política nacional. Leia:

“A democracia, como se sabe, é um regime em que as pessoas têm ampla e irrestrita liberdade para exercitar sua capacidade de fazer besteiras por conta própria. Mas o eleitor dispõe de uma vacina capaz de imunizá-lo contra a sensação de que o voto é um mero equívoco renovado de quatro em quatro anos. Basta jogar água no chope de oligarcas que já se julgam eleitos. A troca não é garantia de acerto. Mas proporciona o prazer de cometer erros diferentes”.

IMAGEM DO MUNDO: ENTERRO DO CÃO QUE SALVOU MILHARES DE VIDAS

Enterro de Zanjeer com honras em 2000- o cão salvou milhares de pessoas durante explosões consecutivas em Munbai, na Índia, em 1993, ao detectar 3.300 quilos de explosivos RDX, 600 detonadores, 250 granadas e 6.406 cartuchos de munição.

Fonte: misteriosdomundo

OS NÚMEROS DESAFIADORES DO ENSINO MÉDIO

Este será um ano importante para a última etapa da Educação Básica, ao menos se espera. Enquanto a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a Educação Infantil e Ensino Fundamental já se encontra em processo de implementação pelas redes de ensino – públicas e privadas, a versão da BNCC relativa ao Ensino Médio ainda está no Ministério da Educação (MEC), mas em vias de ser enviada ao Conselho Nacional de Educação (CNE). Portanto, até aqui não temos um currículo para o Ensino Médio.

Os números desta etapa são desafiadores, como podemos verificar no Censo Escolar, recentemente divulgado pelo MEC. O Brasil tem hoje 7.930.384 alunos matriculados em 28.558 escolas de Ensino Médio, sendo que 71% delas são públicas. De 2013 para 2017, houve aumento de 3,9% no número de escolas, mas uma redução no número de matrículas em 4,6%. Isso representa mais de 1.000 novas escolas e uma queda de 400 mil alunos neste período.

A larga maioria das escolas de Ensino Médio está localizada na zona urbana – 89,7%. Cerca de 80% das escolas de Ensino Médio possuem laboratórios de informática, e 91% delas têm acesso à internet, enquanto que apenas 45% possuem laboratórios de ciências. Apesar de estarem localizadas predominantemente em áreas urbanas, apenas 67% possuem rede de esgoto e 32% dispõem apenas de fossa.

Hoje, temos cerca de 510 mil professores atuando na última etapa da Educação Básica, e 93,5% têm nível superior completo. Um dos grandes desafios está relacionado ao número de professores com formação superior em licenciatura (ou bacharelado com complementação pedagógica) na mesma área da disciplina que leciona. Na disciplina de física, por exemplo, apenas 42,6% fazem parte deste grupo. Em química são 61,3%. Mas, a pior situação encontra-se na disciplina de sociologia – com apenas 27,1%! Não foi por acaso que o Plano Nacional de Educação (PNE) dedicou uma das suas vinte metas, a de número 15, para resolver essa questão até 2024.

O maior desafio, entretanto, é o baixíssimo percentual de alunos que concluem o Ensino Médio sem o aprendizado adequado em língua portuguesa e em matemática. Nesta última disciplina, apenas sete de cada 100 alunos encontram-se nessa situação, incluindo escolas públicas e privadas; em língua portuguesa, a situação é um pouco melhor, apenas 28.

Também nesta etapa, o abandono escolar a cada ano é de 575 mil alunos – praticamente, a cada minuto, um aluno abandona a escola de Ensino Médio no Brasil! O custo direto, sem falar no social, é de aproximadamente R$ 3,3 bilhões, considerando que o custo médio do aluno de Ensino Médio por ano é de R$ 6 mil.

Por tudo isso, o Ensino Médio representa o maior desafio da Educação brasileira, sem esquecer que o problema da aprendizagem escolar começa mesmo nos anos finais do Ensino Fundamental. Assim, urge trabalhar fortemente para que o país, ainda em 2018, tenha a BNCC aprovada para esta última etapa da educação básica.

Fonte: Isto é - independente

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

A MANIA DE JOGAR A CULPA EM DEUS

O hominídeo criado no barro da bíblia ou evoluído da mente darwinista, cristão ou não, desde os primórdios perdeu a autoestima e não sabe viver sem adjudicar suas façanhas ou desilusões a Deus ou a forças equivalentes. Quando obtém êxito foi porque Deus quis, se não consegue atribui a culpa.

Resignado, mostra-se um indivíduo bisonho, incapaz de agir por conta própria e vive no sobejo do orgulho por depender da performance de um Ser Supremo 24 horas. Tendo como características inatas: a subserviência e o puxa-saquismo excessivo é egoísta e se acha no direito, exclusivo, de entupir a paciência de Deus, a todo instante, com as mais tolas baboseiras e sempre puxando a sardinha para o lado de suas necessidades intermináveis.

Independente da asseveração religiosa, o ser humano é o único responsável pela tragédia cotidiana da vida, pois a vida nada mais é que o conjunto de consequências diretas ou indiretas de suas ações. E, às vezes, Deus não tem nada a ver com as bocós atitudes de quem o criou.

Carlos Machado

DOIS MINISTROS DO TST RECEBERAM, CADA UM, MAIS DE R$ 295 MIL EM DEZEMBRO

Dora Maria da Costa e Breno Medeiros, ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST), receberam, respectivamente, R$ 329 mil e R$ 295 mil no mês de dezembro. Segundo o TST, os vencimentos chegaram a tais montantes em razão de benefícios antigos que estavam pendentes de quitação.
Fonte: Época

HÁ 418 ANOS, O BRILHANTE GIORDANO BRUNO ARDIA NA FOGUEIRA DA INQUISIÇÃO

Em 1600, o ex-frei dominicano Giordano Bruno foi queimado vivo em Roma. Defendia que, como Copérnico havia escrito antes dele nascer, e continuava a ser tabu defender, a Terra era um planeta e gira em torno do Sol. Não só isso, como uma ideia sua e incrivelmente ousada: o Sol era apenas uma estrela, e, como ele, todas as estrelas tinham sistemas planetários. Como a Terra, esses planetas deviam abrigar vida inteligente. Afirmou que a matéria é composta de átomos - uma ideia da Grécia Antiga, mas então muito contestada. E disse que o número de estrelas e o tamanho do Universo são infinitos - esta, uma ideia errada, de acordo com a amplamente aceita teoria do Big Bang. 
Então começam as ideias que o levaram à fogueira, mais do que a astronomia. Para Bruno, Deus não poderia ter encarnado em Jesus porque está em todo lugar. Portanto, Jesus não havia sido um messias, mas um mero "mago", e sua mãe não era virgem. O teólogo também achava ridículo dizer que uma hóstia se transforma na substância de Jesus, portanto Deus, ao ser ingerida - o dogma da transubstanciação. Afinal, tudo já é Deus. E que o Deus que habita na matéria é mais benevolente que o da Igreja: não havia inferno e o próprio Diabo seria perdoado.
Bruno seria acusado de defender os infinitos mundos, mas também de todas essas heresias. Ele tentou ceder em dogmas da igreja, mas não em sua visão cosmológica. Bravo até o fim, ele respondeu à sua condenação com um desafio: "Talvez vocês pronunciem essa sentença com mais medo que eu a recebo". E foi para a fogueira amordaçado, para nada mais dizer.
A visão de mundo do teólogo era irreconciliável com o cristianismo, não só católico. Ainda é. Em 1992, o papa João Paulo II afirmou que o julgamento de Galileu foi um erro. Mas Bruno não tem a menor chance de receber o mesmo tratamento. Foi um verdadeiro herege que nunca foi perdoado e provavelmente nunca será. 
Fonte: Revista Aventuras na História

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

PTB DESISTE DE CRISTIANE BRASIL NO COMANDO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO

O presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, anunciou em sua conta no Twitter que “Diante da indecisão da ministra Carmen Lúcia em não julgar o mérito neste 1º semestre, o PTB declina da indicação de Cristiane Brasil para Ministério do Trabalho”.

Segundo Jefferson a decisão tem objetivo de proteger a integridade de sua filha e não deixar parada a administração do ministério. A pasta está há dois meses sem um ministro, desde que Ronaldo Nogueira (PTB-RS) pediu demissão no dia 27 de dezembro.
Jefferson agradeceu ao presidente Michel Temer o apoio a Cristiane no que ele denominou “período de caça às bruxas”.

Fonte: Diário do Poder